“Amigos” no Facebook – será que o são mesmo?

Por: BlogDeUmTuga

O Facebook nasceu em 2006 se não estou em erro, e é uma plataforma que se bem usada pode ser benéfica e podemos conhecer novas pessoas, aprender várias coisas, conhecer melhor o mundo à nossa volta, re-encontrar velhos amigos e até mesmo divulgar os nossos conhecimentos e negócios.

A rede Facebook, mal usada e mal gerida pode ser muito prejudicial tanto para adultos como para crianças / adolescentes. Eu estou totalmente de acordo por exemplo, que as crianças e adolescentes não deviam por motivo algum ter conta nesta rede até uma determinada idade, ponto final. A minha filha tem, mas é supervisionada pela mãe, existe um controlo, e a minha filha usa esta rede para poder falar comigo ou com a mãe por video-chamada quando necessário.

Acontece que algumas pessoas também usam esta rede para fazer somente novas amizades, mas às vezes as expectativas ou os resultados não são muito aqueles de que estavam a espera. Eu por exemplo, tenho cerca de 36 “amigos” adicionados na minha conta e ninguém nunca me veio perguntar se estava tudo bem. E há muitas pessoas que têm milhares de amigos e posso imaginar a decepção que é quando ninguém se lembra deles. Eu costumo dizer que as verdadeiras amizades são aquelas que fazemos pessoalmente, antes de as aceitar ou ligar no Facebook caso tenham conta nesta rede. E o Facebook é a principal razão pela qual as pessoas cada vez se afastam mais umas das outras, não se conhecem pessoalmente, não comunicam cara-a-cara, não socializam como realmente deve ser, e podemos dizer que esta rede é quase como uma lavagem ao cérebro para alguns. Tem o lado positivo, como já foi dito, mas nem sempre é assim.

Agora vem aquela parte (como em quase todas as minhas postagens neste blog), onde eu conto a minha experiência pessoal e o que eu acho. Espero que estejam preparados porque isto pode doer.

Algumas pessoas que eu tenho no Facebook, adicionei apenas por uma questão de “cortesia”, digamos. Ou porque são familiares, ou amigos / colegas antigos, alguns são colegas de trabalho mas não são muito activos e só comunicam comigo quando precisam de alguma coisa relacionada ao meu trabalho, algumas são pessoas que eu ia conhecendo na internet quando eu fazia web radio, outros já nem me lembro qual o motivo de os ter adicionado, e por ai adiante.

Ha uns dias atrás, eu estava em casa, de folga, e pensei “deixa ca ver se está alguém disponível para falar” e mandei mensagem a uma colega minha.

Ponto #1 – A pessoa só respondeu no dia seguinte.
Ponto #2 – Só perguntei “Hey! Tudo bem?” e a pessoa respondeu “Sim, porque?”

Ou seja, a pessoa não estava muito interessada em falar naquele dia e suponho que principalmente comigo, e no dia seguinte depois de analisar bem, vi aquela resposta como que um pouco fria.
Nós portugueses respondemos de uma forma diferente, como por exemplo: “Sim, mais ou menos, e tu?” ou “Sim, e tu? Que fazes?”, e isto são alguns exemplos. Isto vem buscar um pouco aquilo que eu costumo dizer que “há culturas que não se misturam” mas em rigorosamente nada. Há pessoas que simplesmente não podes tentar fazer amizades porque a 1ra coisa que vão sempre pensar é que há um “flirt” no meio. Flirt em inglês é tipo engate. Ou então outras pessoas não querem saber, e estão-se mesmo a cagar para ti porque pensam que lhes vais pedir alguma coisa, vais fazer perder tempo, etc. As pessoas não sao capazes sequer de tentar de se ligar umas ás outras, tentarem se conhecer e serem mais úteis.

Entretanto, como já vi que o Facebook em particular não me dá nada ou me leva a lugar algum. Estou a pensar seriamente em terminar com a minha conta nesta rede. A maioria das pessoas não se dá comigo ou eu com elas; só me contactam quando precisam de alguma coisa; é só publicidade; ninguém participa o mínimo que seja, tanto nas páginas do face como nos grupos (isto ás minhas postagens); e a nível mais pessoal, acho que para serem meus “amigos” numa rede social, tem de ser meus amigos na vida real primeiro, o que posso dizer a 200% que não e o meu caso com muitas pessoas que fui adicionando nesta rede.

Chego á conclusão que não tenho nada a ganhar com a maioria das pessoas envolvidas nesta rede e que me adicionaram na lista. E convenhamos, se desinstalar esta App do telemóvel, vai de certeza ser um espaço significativamente poupado na memória interna, sem duvida alguma!

As pouquíssimas pessoas que ainda me vão dizendo alguma coisa, teem concerteza outros meios de se comunicarem comigo, por isso também não estou nada preocupado com o messenger do facebook.

E vocês, ainda acham que o Facebook é benéfico para algo?

Gostaste desta noticia?

Classificação média 5 / 5. Classificações até ao momento: 1

No votes so far! Be the first to rate this post.

Next Post

Eric Clapton critica propaganda das vacinas contra a Covid-19

Músico queixa-se da sua experiência "desastrosa" com as tomas da AstraZeneca.
Translate »